Entrevistas Opinião

Entrevista: Estratégia empreendedora

Foto Marcos Leite Oficial

Responsável pelo crescimento da plataforma mobile, Marcos Leite comenta sobre os métodos para manter o aplicativo OLX entre os mais baixados

Por Talita Morais

Aos 28 anos, Marcos Leite foi convidado para fazer parte da OLX classificados e ser diretor de operações no Brasil. Hoje, aos 31 anos, o paulista formado em marketing pela Universidade Hogeschool van Utrecht, na Holanda, integrou a equipe da OLX, respondendo pelo cargo de CEO. Entre seus principais desafios estava o crescimento da plataforma web e mobile no Brasil. No país desde 2010, a OLX tem como missão despertar nos indivíduos a percepção da importância da venda e compra de itens sem uso, com o intuito de melhorar a vida das pessoas e estimular uma nova cultura de consumo. Para isso, sua estratégia está ancorada, principalmente, na expansão do uso do aplicativo móvel para acessar a plataforma e fomentar uma nova economia de consumo sustentável. Para contar em detalhes o segredo para se manter no topo depois de tantos anos, Marcos Leite conversou com a Revista W. Confira.

Revista W: Qual era o objetivo da empresa ao ser lançado de princípio?
Marcos Leite: A empresa foi fundada em 2006, por Alec Oxenford (atual CEO) e Fabrice Grinda, a OLX é a maior plataforma de classificados online gratuitos em todo o mundo, com atuação em mais de 100 países e disponível em 50 idiomas. Com foco no mercado de transações online C2C (consumidor para consumidor), a OLX entrou no mercado com o objetivo de oferecer um serviço rápido e fácil, justamente para facilitar a transação entre pessoas que querem comprar e vender produtos usados.

W: De onde veio o interesse por empresas que exploram as plataformas online?
ML: Desde que eu estudava na Holanda, estava confuso se entraria em banco de investimento ou em consultoria. Eu queria influenciar a vida das pessoas e a forma mais fácil de fazer isso era com a internet. Eu consegui um estágio no eBuddy, e me aprofundei mais no âmbito virtual. Eu sempre gostei disso. Eu acabei tendo muitas oportunidades legais, como trabalhar com o CEO do Google, o que me ajudou a desenvolver bastante na área de negócios.

W: Quais as ferramentas usadas para promover o aplicativo no começo?
ML: Em 2007 houve a transação da web para a versão nos smartphones. Não que isso tenha deixado de lado a versão na web, pelo contrário, mas os usuários começaram a ter um acesso maior. Nos últimos anos, vimos que a porcentagem de mobile ficou em 50%. O foco, desde o início, era saber como o usuário usa essa plataforma e o resultado não decepcionou. Tentamos disponibilizar ao usuário uma maneira rápida e fácil de, em poucos minutos, colocar um anúncio na internet pelo smartphone, o que é um benefício.

W: Como o aplicativo ajudou a empresa a se promover?
ML: Nossa estratégia tinha como foco a mobilidade. Como uma empresa mobile first, todo o nosso trabalho esteve voltado para mostrar os diferenciais do aplicativo, seja por meio de nossos comerciais, como também educando os usuários sobre como usar o app. Outro ponto diferencial, é que utilizamos toda a experiência e conhecimento da OLX em outros países onde o grupo atua, onde a penetração mobile é bem maior que web. Um exemplo disso é a OLX na Índia, onde 80% dos acessos são provenientes de mobile. Por fim, estruturamos a empresa para ter um foco pesado em usabilidade mobile para, dessa forma, não nos tornarmos refém do desktop. Para a empresa, esse foco em mobile first foi muito importante para o nosso crescimento, pois ao entender como funciona esse mecanismo, conseguimos também aumentar o engajamento dos usuários com a marca. Como consequência, o negócio cresce e permite que a aquisição de usuários se torne muito mais rentável.

W: Qual a estratégia para se manter no mercado?
ML: Hoje, 70% do mercado de classificados online da Naspers estão ligados a OLX. O Android é um mercado muito grande, mantemos o foco mobile e foco Android, para podermos afetar a massa do Brasil. O posicionamento que mantemos no mercado ajuda a diferenciar a OLX, não só como classificados, mas também como uma empresa de mobile, isso é um ponto importante. O outro ponto é conseguir desenvolver a melhor plataforma de mobile no país, um objetivo que pouco a pouco é possível conseguir. É um pouco demorado a mudança de plataforma com relação aos usuários, mas é uma coisa que traz cada vez mais pontos positivos. Já passamos a aderir ao “Passo a passo de como anunciar”, o que ajuda o usuário que não está acostumado com tudo isso.

W: Quantas pessoas aderiram à plataforma no ano passado e este ano?
ML: No começo do ano passado somente 9% dos usuários tinham acesso ao aplicativo da OLX. Hoje, esse número cresceu e foi para 53%. Os usuários fizeram desse meio uma plataforma principal, se comparado a navegação na web. Esse crescimento se deve principalmente as constantes inovações que realizamos no aplicativo em termos de funcionalidades, que visam facilitar o uso e, consequentemente, oferecer mais agilidade e rapidez na realização de postagens.

W: Qual a estratégia da OLX para se manter entre os 20 mais baixados?
ML: O principal objetivo da empresa nesse segmento é facilitar a vida das pessoas, o que, com certeza, nos coloca entre os programas mais baixados nas principais lojas de aplicativos. Além disso, a OLX sempre investiu na aquisição de usuários em mobile, o que nos trouxe um alto conhecimento em rentabilidade. Hoje, cada vez mais os usuários ficam conectados por meio de smartphones, e a OLX quer estar onde o usuário estiver. Por isso, sempre estamos olhando para novas tendências, buscando estar à frente do mercado por meio de constantes inovações e tendo em vista as demandas de nossos usuários para entender as suas necessidades e antecipar seu comportamento. Para isso, acreditamos que parcerias e ações diferenciadas são grandes impulsionadores para obtermos um crescimento orgânico.

W: Como os usuários estão dando o feedback para a empresa?
ML: Atualmente, as principais demandas dos usuários em relação aos aplicativos móveis referem-se a conteúdo personalizado, ofertas e vantagens com base em seus interesses, possibilidade de compartilhamento de ofertas, novidades e recomendações de produtos em suas redes sociais. Nesse sentido, nossa estratégia está focada em promover uma experiência diferenciada e adequada aos nossos usuários. Nesse contexto, o aplicativo da OLX está presente nos dois principais sistemas operacionais do mercado: Android e IOS. Entre seus diferenciais estão uma interface amigável, intuitiva e funcionalidades, como tutoriais de navegação, dicas para postagem, opções de filtros nas buscas, marcação de anúncios favoritos, além de login direto com e-mail e redes sociais. Vale destacar que, em média, as pessoas que utilizam o app OLX para compra e venda de produtos novos ou usados, realizam três vezes mais transações do que aqueles que usam os serviços pelo computador. Todas essas ações são percebidas pelos usuários que passam a usar ainda mais nosso aplicativo.

W: Como os usuários se adaptaram com as novas funções incluídas no aplicativo, como tutoriais de navegação e dicas de postagem?
ML: A nossa plataforma é um negócio muito simples, justamente para que o usuário realmente consiga navegar sem nenhum problema. A diferença é que na versão mobile você consegue usar a tecnologia a favor das compras e vendar em qualquer lugar. Vale comentar que, o acesso do mobile é quatro vezes maior do que o acesso na Web justamente por isso. Além disso, mesmo com a migração para uma tela menor, conseguimos trazer tudo que tínhamos na web para o mobile, e, principalmente, disponibilizando informação para o consumidor.

W: Qual a dica para quem deseja criar uma versão mobile?
ML: Antes de tudo é importante analisar a plataforma que você quer começar a trabalhar. A versão web é totalmente diferente da versão mobile. É importante levantar dados da sua empresa e da concorrência.

W: A campanha “desapega” é um ponto forte para desbancar a concorrência?
ML: Talvez. A campanha veio para ajudar o consumidor a parar de se apegar às coisas que não usa mais. A OLX se tornou um investimento para o uso do dia a dia de forma rápida e que está no cotidiano de todo mundo. É uma coisa que cresceu bastante e, de certo modo, impulsiona o crescimento do aplicativo.

Comente