Fio da Meada

Fim do mundo

fio da meada 150 fet img

Com os boatos sobre o fim da vida no planeta em de dezembro de 2012, muitos internautas recorrem à web para se preparar

O fim do mundo foi um dos assuntos mais abordados em 2012. Para quem não sabe, no antigo calendário Maia, 21/12/2012 foi a última data marcada da civilização
antiga. Por causa disso, muita gente acreditava que a Terra realmente iria sumir do universo ou toda a civilização seria dizimada. A maior prova dessa crença é a internet.

Até o fechamento da edição 150 da Revista W (Janeiro de 2013) – que ocorreu uma semana antes da tal data, os números obtidos ao buscar por “Fim do mundo” na web
impressionaram. No Google, foram aproximadamente 13 milhões de resultados de links, 130 mil de notícias sobre o assunto. Além disso, foram criados 189 eventos no Facebook datados para o fim do planeta em 21 de dezembro de 2012, só no Brasil.

E os piadistas do blog 9GAG trouxeram 200 posts relacionados a “End of the World”. As teorias apareceram também em muitos sites, como o www.fimdomundo.com.br. É um portal brasileiro que traz só informações sobre o assunto. A página traz até dicas sobre como se proteger e o que fazer caso o mundo não acabe. Os mais curiosos podiam até entrar em contato por telefone para tirar suas dúvidas sobre o apocalipse (pelo menos é o que prometia o site).

Uma visão bem norte-americana sobre o tema pode ser vista também em uma animação, feita em Flash: (www.endofworld.net). A brincadeira já foi compartilhada
quase 50 mil vezes e traz a irônica visão americana sobre alguns países.

Para quem acessa a web via smartphone, alguns apps também aparecerem nos marketplaces de Google e Apple. No Google Play, os usuários de Android podem baixar o
End of The World Sounds (Sons do Fim do Mundo que agora é Sons Assustadores). Ele vem com sons característicos de vários “tipos” de fim do mundo, como uma invasão alien, o choque do planeta com o asteróide e até um ataque zumbi. Outra opção para Android é o End of The World Countdown (Contagem Regressiva para o Fim do Mundo), que traz várias opções de cronômetro para o usuário saber se o fim está próximo.

Já o TheEndApp, para iOS, oferece um game que simula o fim do mundo. O jogador
precisa saber como lidar com desastres, como enchentes, furacões e terremotos. Os indícios sobre o apocalipse que circulavam na rede se espalharam tanto e conquistaram um número tão grande de adeptos, que até a NASA criou uma seção em seu site oficial desmistificando tudo. De acordo com a instituição, a intenção era explicar cientificamente porque o mundo não iria acabar, em um intuito até de evitar suicídios de pessoas certas de que o apocalipse chegaria. A página responde à várias questões sobre o assunto e foi amplamente compartilhada nas redes sociais.

Nem os maias conseguiram acertar a data do fim da vida na Terra. Mas o que se sabe é que, pela web, ainda vão se espalhar manuais de sobrevivência e mais crenças de internautas que acreditam que o fim ainda está próximo.

Comente