Apps, Software & Hardware

Informação reempacotada

reempacotada-startup-w182

Startup desenvolve aplicativo com inteligência artificial que organiza conteúdo ao mostrar notícias ao usuário

O app SpumeNews, da startup homônima, é um agregador de notícias, que usa fontes como Globo, G1 e Terra para apresentar reportagens. Seu diferencial é o modo como as dispõe na tela do celular: assuntos e títulos são revelados por meio de balões, com palavras-chave em seu interior. Quanto maior o círculo, mais importante é aquilo para o usuário. Quando a pessoa entra na notícia, estão grifadas as palavras mais importantes do texto. Se o usuário desejar, basta ler somente esses destaques e saberá o conteúdo da reportagem em poucos segundos.

O aplicativo, que tem versões para iPhone e Android e é desenvolvido pela startup brasileira, promete diminuir um quinto do tempo que o usuário passa procurando reportagens em geral na web. Por meio de um algoritmo que mistura matemática e inteligência artificial, o usuário consegue reduzir em 80% o número de cliques enquanto lê ou procura informação. Além disso, o sistema de leitura dinâmica permite compreender o conteúdo em até cinco segundos – de acordo com a desenvolvedora.

Como funciona

Ao acessar o SpumeNews, o usuário depara com uma série de temas e notícias. Isso porque o app usa um algoritmo que lê 8 mil matérias por dia e organiza tudo por assuntos, subassuntos e relevância. “Hoje são 80 fontes de notícias diferentes, como UOL, Estadão e outros que disponibilizam tecnologia para nosso uso”, explica Mauro Jeckel, idealizador da startup.

As notícias são mostradas em um infográfico que muda conforme as escolhas do usuário. “A navegação não é feita nos tradicionais hiperlinks, mas sim em diagramas intuitivos onde conteúdo e forma se integram”, conta o fundador. O primeiro parágrafo das notícias aparece com algumas palavras destacadas para que o usuário faça uma leitura dinâmica e entenda rapidamente o assunto. Se quiser ler a matéria completa, basta clicar nela para ser redirecionado ao portal de notícias que a divulgou.

“Em pesquisa, percebemos que mais de conteúdos, mas quase todos, de forma aparentemente contraditória, afirmam que não estão dispostos a fazer isso”, conta Jeckel. Por isso, a empresa criou a categoria MyNews, que coleta informações durante a navegação e aprende quais são os gostos do usuário. Usando os dados dos últimos 30 dias, a função seleciona e antecipa o que se encaixa com os interesses de cada pessoa.

A tela principal do aplicativo exibe a seção Breaking News, que mostra as notícias mais quentes do momento. Ao descer a página, o usuário tem acesso aos tópicos que são separados por: Startups: Mundo, Esporte e Tecnologia. É possível compartilhar conteúdos por meio de WhatsApp ou Facebook.

O aplicativo está disponível para download na Google Play e na App Store. “Temos uma versão paga sem banner, mas o SpumeNews também pode ser baixado gratuitamente”, explica Jeckel.

O empreendedor afirma que atualmente os softwares organizam conteúdos contando palavras ou usando algum dicionário pronto. “Eles entendem palavras como se fossem números. Esse método obtém resultados com aproximadamente 40% de precisão, pois nossa linguagem falada é extremamente complexa”, explica.

“Encontramos na filogenética um método sofisticado para separar e classificar as diferentes espécies ao longo de sua evolução. Utilizamos isso para separar grupos de assuntos”, conta Jeckel. Funciona como a separação de macacos, humanos, tipos de aves, répteis e insetos ao longo do tempo. “Juntamos matemática com o orgânico das palavras, com isso conseguimos mais que o dobro de precisão das soluções dos algoritmos existentes”, afirma o empreendedor.

O SpumeNews é disponibilizado gratuitamente para usuários finais. Mas a plataforma conta com uma versão customizada para empresas e órgãos do governo, que exige que os usuários paguem uma taxa. Com ela, é possível saber o que estão falando da marca e dos concorrentes. O software também ajuda no processo de clipping e ouvidoria das empresas. “Estamos apenas há um mês no ar e já tivemos mais de 30 pedidos de propostas formais. A previsão é de que tenhamos uma média de 20 a 30 clientes ativos nesse modelo até o final do ano”, afirma Jeckel.

O empresário explica que recebeu o apoio da aceleradora Wayra e fez alguns empréstimos para cobrir os investimentos na startup. Além disso, o SpumeNews também recebeu o apoio de investidores anjos.

A empresa

“Pensamos de forma não linear, mas lemos de forma linear por mais de 5 mil anos. Parece existir algo errado aí. Essa tecnologia está ultrapassada. Colocar o livro de Gutenberg em um vidro e chamá-lo de tablet não muda o problema”, afirma Jeckel. Foi de uma reflexão sobre esse dilema que o empreendedor teve a ideia de criar o SpumeNews.

Ele começou a desenvolver várias empreendedor, Política, Economia, 90% das pessoas querem customizar seus fórmulas matemáticas, mas nenhuma obteve sucesso. Foi aí que ele se juntou ao sócio, Miguel Manfredi, que ocupa os postos de físico laboratorial, sócio e CTO na empresa. Eles passaram a trabalhar juntos no projeto. Depois de 18 meses, conseguiram obter sucesso com uma solução final que, quem diria, é baseada em genética e matemática.

 

Comente