Blog

Investimentos em mobile ainda não acompanham crescimento de usuários

anúncio mobile

Pesquisa mostra que publicitários ainda estão receosos com os anúncios nesse novo formato

Com os smartphones e tablets em alta, o mercado publicitário viu aparecer mais uma oportunidade de negócio. Segundo o The Wall Street Journal, este ano o lucro com anúncios nesses dispositivos vai gerar um lucro maior do que ações publicitárias em formatos tradicionais, em jornais e rádio, por exemplo.

As previsões da eMarketer indicam que, nos Estados Unidos, o investimento em anúncios mobile deve aumentar 83%, chegando a marca de US$ 18 bilhões até o fim de 2014. Já as mídias impressas e o rádio, deverão somar US$ 17 bilhões e US$ 15,5 bilhões, cada um. Apesar do crescimento rápido e bastante significativo, os gastos com publicidade móvel ainda não atendem à demanda de norte-americanos que passam cada vez mais tempo em seus dispositivos.

O estudo da eMarketer revelou que um quarto do tempo gasto com mídia é destinado a smartphones e tablets, enquanto jornais tem apenas 2%. A previsão de investimento em anúncios mobile para 2014 projeta um aumento de apenas 9,8% na participação no mercado publicitário. Hoje, a taxa de investimento em publicidade impressa corresponde a cerca de 10%.

O crescimento lento pode estar relacionado a incertezas do próprio mercado. Profissionais de marketing ainda estão relutantes em abandonar as mídias impressas e apostar em novos formatos, que ainda não tem dados consistentes sobre a sua eficácia. Os anunciantes também não estão satisfeitos com os resultados de anúncios mobile, segundo analistas.

A tendência é que com cada vez mais profissionais estudando esses formatos e investindo na popularização dos dispositivos móveis, os formatos também vão mudar. Isso deve gerar mais investimentos por parte dos anunciantes já que as possibilidades de ações promocionais no mobile têm se mostrado atrativas. Anúncios móveis baseados em localização, por exemplo, já são bastante explorados e responsáveis pelo crescimento no setor. Eles oferecem a possibilidade de segmentação de consumidores e quando estes estão mais propensos a serem atingidos por publicidade.

Se você consegue enviar uma alerta por celular com as ofertas do dia, a uma dona de casa que acaba de entrar no supermercado, as chances de conseguir bons resultados são maiores. O mobile está aí para ser estudado e explorado, e é questão de tempo até que o mercado publicitário como um todo possa recebê-lo de braços abertos.

Via Proxxima com informações Ad Week

• Leia as principais notícias de tecnologia

• Entrevistas com os principais especialistas da web

• A opinião sobre os assuntos do momento na internet

Comente