Opinião

Mais do que “likes”

face job

O posicionamento de uma marca nas redes sociais faz, sim, diferença nos negócios. Veja algumas dicas importantes de Cristiano Dias, do Facebook

Uma página no Facebook é um personagem completo, com comportamentos, linguagens e estilo próprios. Mais do que isso, “é um ponto de vista”, conforme explicou o estrategista de conteúdo criativo da rede social, Cristiano Dias, no início deste ano, durante a Campus Party Brasil. Já faz algum tempo, mas seus ensinamentos preciosos ainda são mais que válidos.

Quando uma empresa decide confirmar presença ali é preciso entender essa dinâmica. Dias revelou algumas práticas que podem ajudar (e muito) na popularidade de uma marca no ambiente do Facebook.

1- Não tente agradar todo mundo: Como já foi dito, uma marca precisa ter um ponto de vista claro e objetivo. Quando criar uma página no Face tente  dar um propósito a essa presença social (por que a minha empresa está aqui?)

2- Compartilhe histórias, não notícias: publicar só publicidade de um produto na sua página pode afugentar em vez de aproximar o público-alvo. Hoje, o que faz sucesso são postagens que contam uma história, mostram pontos de vista e valores. Em vez de publicar a imagem do tênis que você vende com o link de compra, pense em publicar o calçado com dicas de corrida, por exemplo.

3- Aproveite memes e virais, com cautela: Muitas marcas esperam que os assuntos mais comentados do momento possam ajudá-las a se promover. Em alguns casos isso funciona. Mas lembre-se que o assunto em questão precisa fazer sentido para o propósito da sua marca.

4- Explore o poder das imagens: Passe o recado da sua empresa com uma imagem que chame atenção. Um banner produzido, por exemplo, será com certeza ignorado. Seu post precisa ser algo que os amigos dos seus curtidores publicariam. Faça-se a seguinte pergunta: Como uma pessoa falaria da minha marca?

5- Use textos curtos: Além das imagens de impacto, que vão fazer com que as pessoas parem de rolar a página, construa textos objetivos como acompanhamento. Seja criativo e use todo o seu poder de síntese. Usuários tendem a passar batido por um punhado exagerado de palavras em um post.

6- Pense no mobile: Dos 1,19 bilhão de pessoas que têm conta no Facebook, quase 74% acessam o site de seus celulares e tablets. Diante desse cenário, uma empresa precisa ser mobile-friendly também na hora de pensar a sua estratégia na rede social. Se for postar vídeos, escolha os de curta duração, por exemplo. Do contrário, o usuário vai ter uma experiência sofrível ao acessar o seu conteúdo pelo celular enquanto estiver no ônibus ou na fila do banco.

7- Consistência: Mais do que colocar tudo o que foi dito em prática, faça um planejamento sólido e consistente da sua atividade no Facebook. Pense: o que você está querendo vender? Pode ser um produto, serviço ou experiência mas a mensagem que a sia marca vai passar aos seus fãs precisa ser clara. E comncentre-se em passar uma de  cada vez. O seu conteúdo precisa ser entendido quando visto isoladamente. Como um seriado do tipo Friends ou CSI, que mesmo que o espectador assista a um episódio apenas, de qualquer temporada, não se sentirá perdido.

Outra dica é aproveitar as campanhas focadas que o Facebook oferece. As ferramentas de posts patrocinados possuem filtros que conseguem atingir exatamente o público que você quer impactar. Mesmo que seja algo como “mulheres, jovens que acabaram de ser mães, na cidade de São Paulo”. Muitas empresas criam campanhas específicas para públicos distintos e conseguem conquistá-los. É na rede social que uma marca vai convidar o internauta a “entrar, sentar e sentir-se em casa”. Mas ele é quem decide se quer ficar ou não.

*Publicado originalmente na edição 165 (de abril) da Revista W. Todos os direitos reservados. 

• Leia as principais notícias de tecnologia

• Entrevistas com os principais especialistas da web

• A opinião sobre os assuntos do momento na internet

Comente