Blog

Ubuntu Edge, o smartphone da Canonical

ubuntu edge

Aparelho conta com hardware poderoso e pode ser usado como desktop. Para ser produzido, entretanto, precisa arrecadar US$ 32 milhões

Durante os últimos meses, foram criados diversos rumores sobre o Ubuntu OS, sistema operacional desenvolvido pela Canonical para rodar em smartphones. Até o último dia 22, a maior parte de suas funções eram um certo mistério.

O aparelho já chama a atenção, antes mesmo de ser construído. Isso porque o usuário poderá escolher, na hora de inicializar o aparelho, se deseja utilizá-lo como smartphone convencional ou como um desktop completo. “O Ubuntu Edge será a convergência máxima entre PC e smartphone, desafiando a diferenciação entre um e outro”, comenta Mark Shuttleworth, fundador do Ubuntu. Entretanto, a empresa ainda não deu detalhes sobre se a versão desktop para o smartphone será adaptada para uma tela menor (tal como era o Windows Mobile, da Microsoft).

Para poder acomodar estes dois modos de uso, o hardware não deixa a desejar. Segundo a Canonical, O Ubuntu Edge terá 4 GB de memória RAM, 128 GB de armazenamento interno em SSD e será equipado com o processador mais veloz do mercado. No release oficial, mas a empresa não deixa claro se será um modelo ARM, utilizado na maioria dos smartphones, ou um com arquitetura x86, de PCs, como Intel utilizados no Razr i.

A tela será feita de safira, ao invés de vidro comum. Tão resistente que só poderá ser riscada por diamante. Além disso, a Canonical promete resolução HD (1280 x 720) num display de 4,5 polegadas. Isso sem contar as conexões, com suporte para Bluetooth 4.0, NFC e uma antena dual-LTE, que permitirá um maior tráfego de dados.

O sensor da câmera traseira foi feito para ter um ótimo desempenho em baixa luminosidade (será que algo melhor que o Pureview, da Nokia?) e terá sensores de 8 MP e 2 MP, na parte traseira e frontal, respectivamente. Serão produzidos 40.000 unidades com valores entre US$ 600 no primeiro dia e US$ 830 a partir do segundo dia em diante. Entretanto, isso só acontecerá se o projeto conseguir arrecadar US$ 32 milhões (cerca de 70 milhões) em 30 dias através do site de crowdfunding Indiegogo.

Com informações de: Ubuntu e Canaltech

1 Comentário

Comente