Entrevistas

Um novo Internet Explorer

IE11

O IE 11 tem a difícil missão de enterrar os problemas e incompatibilidades das versões antigas. Saiba os planos da Microsoft para o browser e uma opinião do time dos devs

As antigas versões do Internet Explorer, principalmente as que antecederam a edição 9, ainda são criticadas por programadores e até usuários. Elas apresentavam brechas de segurança e incompatibilidades. Com o lançamento da décima primeira versão do IE, realizada em outubro de 2013, a Microsoft apresentou um navegador mais seguro e compatível com novas tecnologias de desenvolvimento.

Mas a fama histórica do browser, que requer mais testes e adaptações no código, ainda permanece. Para analisar melhor esse palco, inclusive as novidades do atual IE, a Revista Wbateu um papo com Fernanda Di Giaimo, Gerente de Produto do IE no Brasil, e Yan Machado, Analista de Sistemas da GAS Tecnologia.

Afinal, o maior problema em questão são as tantas versões anteriores do browser que ainda estão em uso no Brasil e no mundo. Para você ter uma ideia, todas as versões do IE até a décima correspondem a mais da metade do mercado de acordo com a Net Marketshare. Isso graças ao fato do navegador acompanhar o próprio sistema operacional da maioria dos Pcs.

FERNANDA DI GIAIMO
Gerente de produto do Internet Explorer no Brasil

Revista W: Quais são as principais novidades do Internet Explorer 11?
Fernanda Di Giaimo: As novidades incluem sincronização de guias, histórico, favoritos e configurações entre diferentes dispositivos, com o uso de uma conta da Microsoft. Além disso, há o recurso navegação lado a lado (entre sites ou sites e apps), aumento do número de guias abertas (até 100 por janela) e reconhecimento automático de números de telefone. A navegação também está mais rápida graças a melhorias nos subsistemas do navegador (mais de 35% mais rápido que o Chrome 27, segundo o teste de mercado SunSpider). Há suporte a vídeos de qualidade profissional usando HTML5 e gráficos 3D com WebGL. Melhoramos o pré-carregamento e pré-renderização de páginas, dos blocos dinâmicos na tela Iniciar e dos recursos touch. Vale lembrar as novas ferramentas de desenvolvimento (F12) para depuração e ajuste de performance, memória e layout.

W: Quais ferramentas chegaram exclusivamente para os desenvolvedores?
FD: As novas Ferramentas de Desenvolvimento (tecla F12) são uma das principais novidades. Elas foram totalmente redesenhadas, com base em feedbacks dados pela comunidade dedesenvolvimento em todo o mundo, e permitem a depuração e ajuste de código. Além das ferramentas contidas no browser, há um site específico para desenvolvedores, o www.modern.ie, onde é possível encontrar diversas ferramentas e conteúdo para desenvolvimento nos padrões modernos da web. O site está em processo de migração e em breve todo o conteúdo estará disponível em português.

W: Para quais linguagens e tecnologias o novo navegador oferece suporte?
FD: O IE 11 oferece suporte aos padrões modernos da web como HTML5 e CSS3.

W: Por que investir em sites otimizados para o IE?
FD: Não queremos incentivar sites otimizados para o IE. Queremos sim estimular e suportar a construção de uma web melhor e mais moderna. Neste sentido, temos nos esforçado para disponibilizar ferramentas que facilitem o dia a dia dos desenvolvedores. Assim, eles podem aproveitar melhor seu tempo criando experiências web mais ricas. No site que indiquei, há também ferramentas gratuitas para testes em diferentes plataformas para que seus sites funcionem bem no IE11.

W: Como a Microsoft tem posicionado a ferramenta frente aos concorrentes?
FD: O IE11 é o melhor navegador para o Windows e é o único pensado desde sua concepção para uso em dispositivos touch. Esta última versão aproveita toda a potência do processador, utilizando a aceleração por hardware para renderizar as páginas de forma rápida e fluida, resultando em uma ótima experiência de navegação para os nossos usuários.

W: O que ainda está por vir para o IE?
FD: Estamos sempre atentos às sugestões de melhoria enviadas por nossos usuários, especialmente a comunidade técnica do mundo todo, sempre com o objetivo de entregar uma experiência da navegação de alta qualidade. Assim, podemos esperar evoluções que envolvam estas sugestões considerando a evolução da web, que é constante e em ritmo acelerado.

W: O que desenvolvedores e profissionais da web podem esperar do IE 11?
FD: Todos os usuários do IE, sejam profissionais da web ou não, podem esperar uma navegação melhor, mais rápida e dinâmica e uma experiência ainda mais integrada ao Windows, seus aplicativos e dispositivos, caso estejam utilizando um tablet ou PC touch, por exemplo.

YAN MACHADO

Analista de Sistemas na GAS Tecnologia

W: Após o seu lançamento, o IE 11 conseguiu certa participação no mercado. Mas ainda reina com as versões anteriores entre os usuários. Como você enxerga esse mercado de browsers?
Yan Machado: Existem alguns motivos para esse cenário. O IE ainda possui uma grande fatia de mercado porque muitas empresas demoram para homologar versões novas de softwares para sua rede interna. Navegadores como Chrome e Firefox, recebem atualizações quase que diariamente, o que faz com que estas empresas percam o controle do que roda ali dentro. Além disso, muitos sistemas de intranet geralmente são feitos para rodar no IE, devido a este tipo de restrição de atualização. Como o IE costuma liberar versões novas sempre que uma versão do Windows é liberada (ou um update na central do Windows), o administrador de rede pode permitir se as máquinas do domínio receberão a atualização ou não). São pontos que fazem com que o IE ganhe esta fatia de mercado.

W: Parece que as versões antigas do IE acabaram criando uma imagem negativa do ponto de vista dos desenvolvedores. Você concorda?
YM: Sim. Para uma página funcionar em navegadores que seguem o padrão W3C (padrão que rege normas de codificação em CSS, HTML e outros para que os navegadores interpretem os códigos de maneira correta) os desenvolvedores já têm um trabalho bom. Quando é necessário que um site rode também nas versões do IE, são necessários muitos hacks. Além de tudo, cada versão do IE se comporta de maneira diferente, fazendo com que vários truques sejam necessários para cada versão do navegador. Tendo em vista que muitas empresas mais conservadoras possuem navegadores antigos, muitas vezes desenvolvedores de sites e web designers ficam desmotivados e frustrados em ter que programar tantos recursos e testar versão por versão (ainda mais com o debug nada fácil para esses casos).

W: A versão 11 do IE trouxe algumas mudanças, com novos recursos para desenvolvedores e suporte para algumas tecnologias. Como você enxerga esse browser mais moderno?
YM: Os desenvolvedores contam agora com uma nova barra (botão F12) que permite um debug (depuração) bem mais fácil, análise de carregamento dos arquivos no site (tempo para baixar cada CSS, imagem, JavaScript, entre outras coisas), emulação de versões diferentes do IE, modo de exibição como mobile, inspetor e editor de HTML e um console para execução de Java Script. A barra é bem parecida com a do Google Chrome, o que facilita um pouco a vida dos desenvolvedores.

W: Que futuro você vê para o IE?
YM: Acredito que ele ainda tem muito a melhorar, mas a Microsoft tem se empenhado bastante na melhoria do produto. Eles estão trabalhando em muitas frentes de padrão de Web, consequentemente fazendo ajustes no IE para compatibilizar as novidades. Muitas pessoas têm preconceito com o navegador, e terão até o dia em que a lentidão, as versões antigas e a falta de padrão existirem.

W: Onde desenvolvedores podem encontrar mais informações sobre o IE 11?
YM: O Fórum do MSDN (http://msdn.microsoft.com/en-us/ie/) é o melhor lugar. Há informações sobre novidades, tutoriais, ferramentas de teste de compatibilidade, dentre muitas outras coisas.

A versão do IE11 para baixar está aqui.

*Entrevista publicada originalmente na edição 161 da Revista W. Toda e qualquer reprodução deve citar a fonte. 

Confira mais entrevistas com especialistas da web!

 

Comente