Opinião

Como não ser spam

spam mkt

As mensagens da sua empresa não precisam cair no esquecimento. Campanhas atrativas por e-mail podem sim conquistar clientes

*Por Samuel Mucin

Muita gente ainda torce o nariz quando o assunto é e-mail marketing. O mecanismo que dispara mensagens promocionais, muito usado por e-commerces, por vezes acabam ignorados, deletados ou até mesmo reportados como spam pelos usuários. Mas ainda há espaço para essa estratégia e quem escolhe ir por esse caminho não se decepciona. Empresários que apostam em e-mails relevantes já estão um passo à frente rumo ao sucesso.

Antes de mais nada, vale explicar algumas coisas que rebatem a tese: “e-mail marketing é spam e os clientes não vão gostar”. Fazendo uma comparação com as redes sociais, outra forma eficaz de divulgação, há pontos a serem considerados. As plataformas sociais não oferecem tanta segmentação ou até mesmo a visualização propriamente dita do conteúdo destinado ao cliente.

Pare para pensar: quantos dias na semana você fica sem abrir seu e-mail? Posso apostar que a resposta é: nenhum. Para muitos, o e-mail é acessado até várias vezes ao dia. Sem contar os que abrem a caixa de entrada assim que chegam ao trabalho e só fecham ao fim do expediente. Já as redes sociais são bastante populares. Mas o e-mail ainda é mais frequentado.

Mas será que todas as mensagens de empresas são abertas? Na maioria dos casos, sim. Isso acontece porque normalmente foi você quem escolheu receber recados dessas companhias. No Facebook, por exemplo, somo bombardeados com conteúdo aleatórios que nem sempre escolhemos ver. Sem contar que posts orgânicos de marcas ( aqueles que não são impulsionados por anúncios pagos), só chegam até cerca de um terço dos “curtidores” da página. É praticamente impossível garantir que a sua mensagem de marketing atinja 100% dos clientes. Ponto positivo para o e-mail marketing!

Mas qual a melhor maneira de aproveitar esse canal? O maior problema é a falta de foco. Muitas vezes uma empresa tem um ótimo conteúdo para enviar, mas os destinatários são clientes errados. Ou já tem a base certa de pessoas como alvo, mas não sabe como compartilhar a mensagem de forma atrativa. O primeiro passo é seguir algumas regras básicas, que coloquem o seu e-mail fora da zona de spam. Assuntos do tipo “Oferta imperdível”, “Superpromoção” e afins geralmente são classificados negativamente pelas contas de correio eletrônico. Seja direto e explique logo o que você tem a oferecer.

Os mecanismos de classificação para e-mails indesejados são complexos, então vale a pena procurar artigos sobre o tema ou cursos especializados. A principal dica nesse quesito é a tal da segmentação. Separe sua base de clientes por interesses para acertá-los com campanhas mais direcionadas. Fique de olho para saber quantos cliques foram gerados a partir de cada campanha. Penso no e-mail marketing como um legítimo canal de relacionamento. Sua mensagem precisa ser bem vinda nas caixas de entrada. E para isso, é preciso provar que o que você tem para mostrar está bem longe de ser spam.

*Samuel Mucin é viciado em Star Wars, fundador e curador do Plantão Nerd, onde comenta os principais assuntos do mercado de tecnologia e da cultura nerd e geek. Escreve mensalmente para a Revista W, na coluna “Palavra final”

Publicado originalmente na edição 166 (de maio) da Revista W. Todos os direitos reservados.

• Leia as principais notícias de tecnologia

• Entrevistas com os principais especialistas da web

• A opinião sobre os assuntos do momento na internet

Comente