Blog

Confira 5 dicas para gerenciar seu negócio na web

gestão negócio

Startup ou loja virtual, saiba como planejar os detalhes do seu projeto para colher bons frutos no futuro

Ter uma boa ideia é só parte do processo. Antes de lançar seu projeto, é necessário desenvolver um modelo de negócios em cima da ideia, algo que seja atrativo para o consumidor e que permita o crescimento do produto, sem que você tenha prejuízos. Também é preciso montar a infraestrutura para entregas e um suporte para atender consumidores, no caso de lojas virtuais. Por isso é que a idealização é só uma pequena parte de um todo, que envolve a criação e o lançamento de um projeto para web.

Confira dicas essenciais para quem está no início ou ainda planeja lançar seu negócio na internet:

01 – Comece pequeno

Uma dica para qualquer tipo de negócio é começar pequeno. Em termos de tecnologia, calcule o tempo de desenvolvimento da plataforma que servirá como base para o seu serviço ou loja virtual. A infraestrutura necessária para o início das operações é essencial, e inclui sistemas de pagamento, entregas e atendimento ao consumidor, e os riscos envolvidos. A partir disso, veja quais são as opções e qual é o menor investimento possível para começar. Estruturas pequenas envolvem riscos menores e menos dinheiro gasto. Quando o projeto se pagar, o dinheiro que entrar deve ser investido novamente em desenvolvimento para ampliar o projeto.

Não é recomendável que você invista em uma grande plataforma se não sabe se ela terá sucesso ou mesmo se será possível mantê-la no ar.

02 – O modelo ideal de preços 

Sempre há bastante publicidade em torno de startups e empresas de serviços que trazem planos gratuitos para encorajar a adoção em massa. Se você está nas primeiras etapas de criação do seu produto, vale lembrar que é preciso fazer dinheiro de alguma forma. Seu preço não deve ser apenas baseado em intuição e o que o mercado vai aceitar, mas também será necessário levar em conta o que você vai gastar para vender e dar suporte ao seu produto ou serviço.

O recente caso do site de fotos Everpix, que foi encerrado em partes, pela inabilidade de pagar a conta da Amazon pela hospedagem de fotos dos usuários, mostra a importância de ter certeza de que o valor cobrado é suficiente para cobrir todos os custos do projeto. Você precisa calcular o quanto vai gastar e qual será o preço para manter  a sua página no ar, funcionando corretamente, até que o trabalho comece a gerar lucros.

Para quem desenvolve um produto no modelo freelance, ou como trabalho full time, os preços estão ajustados, caso seu produto faça sucesso? Você deve considerar que seu projeto pode fazer sucesso no futuro. É possível garantir estoque para todas as compras e pedidos? Ter centenas de usuários pode acarretar custos maiores e isso pode não ser viável, a menos que você seja uma startup recém-fundada e arranje outros meios de conseguir dinheiro, como investimentos de terceiros.

03- Produtos voltados para o mercado corporativo são mais fáceis de vender 

Se você ainda está no estágio das ideias, procure um produto ou serviço que vise o mercado corporativo e de negócios porque, geralmente, serviços nessa área trazem lucro mais facilmente. No mercado tradicional, você encontra vários serviços gratuitos ou por 99 centavos de dólar, principalmente na área de aplicativos mobile.As pessoas gastam seu dinheiro aos poucos e não estão tão dispostas a dar ao seu produto o valor que ele merece, inicialmente. Quem está na área de negócios – principalmente de grandes corporações – compra o seu produto normalmente com dinheiro da empresa. Mesmo que esse público seja cuidadoso ao gastar, pretendem usar seu produto para economizar dinheiro ou tempo da empresa, então darão mais valor ao seu trabalho.

04- Competição por preços

Disputas por preço podem resultar em uma corrida ao fundo do poço, ainda mais se seus adversários forem maiores do que você. Em algumas situações, cobrar menos pode ser uma boa opção. Por exemplo, se você oferece um serviço ou vende uma versão mais simplificada de um produto, voltado para negócios menores do que seus competidores, talvez seja uma boa ideia praticar um preço menor que o deles. Mas tome cuidado, principalmente em se tratando de uma loja virtual, por que lojas virtuais maiores às vezes, conseguem ofertar o mesmo item por um preço muito menor que você, sem ter prejuízos.

Como a sua estratégia e tempo de mercado são diferentes em comparação com e-commerces menores ou que estão começando, fica mais fácil fazer promoções e grandes ofertas, ainda mais com uma clientela consolidada. Busque sempre um preço adequado ao tamanho da sua empresa, serviço ou loja virtual e aos seus gastos para não ter problemas de cobrar pouco e não conseguir cobrir os custos que a venda gera. Isso evita que, depois, você não tenha condições de continuar no mercado.

05 – Tome cuidado com planos free

Caso seu modelo de negócio seja um serviço que inclua um plano gratuito, fique atento para que os usuários pagantes tragam recursos suficientes para cobrir todos os gastos. Em algumas situações, os usuários da versão gratuita não geram um custo alto, e pode ser um caminho vantajoso oferecer esse tipo de plano para conseguir um número maior de consumidores que conheçam o seu serviço. Mas você deve limitar esses planos para que, no momento em que isso passar a gerar custos, com espaço ou tráfego, o usuário seja obrigado a optar por um plano pago.

O desafio é trazer algo que tenha valor para os usuários das versões gratuitas, para que se interessem pelo seu produto e depois queiram fazer o upgrade para o plano pago, sem deixar você com um grande rombo no orçamento por conta deles. Também considere o trabalho de dar suporte a um usuário gratuito. Isso nunca deve trazer prejuízos, então analise essas implicações bem antes de criar os pacotes de planos, ou de oferecer assinaturas desse tipo. Faça um estudo para saber se isso cabe no orçamento disponível.

No caso de uma loja virtual, é preciso estar atento aos fretes. Quando possível, e sem que traga qualquer tipo de gasto que possa ser um problema, você pode optar por ofertar produtos com frete grátis, desde que a “conta feche” no final e a sua loja saia no prejuízo. É sempre bom ficar atento aos tipos de entrega que existem e quanto você vai gastar com elas, para que isso não sobrecarregue suas contas.

Descubra outras 22 dicas para administrar seu negócio na web na edição 165 (de abril) da Revista W.

*Publicado originalmente na edição 165 (de abril) da Revista W. Todos os direitos reservados.

• Leia as principais notícias de tecnologia

• Entrevistas com os principais especialistas da web

• A opinião sobre os assuntos do momento na internet

Comente