Blog

Crie aplicativos de música

+Texto Isabella Sánchez

Repórter da Revista W

+Arte Robson Carvalho

Editor de arte da Revista W

 

O jeito como se escuta música mudou. Novas ferramentas e hábitos de consumo fizeram com que a música digital via streaming tomasse a frente no setor e na preferência dos usuários. É por isso que aplicativos como Spotify, Deezer, Rdio, Grooveshark e Music Unlimited têm feito tanto sucesso. A possibilidade de encontrar álbuns e canções em grandes catálogos em nuvem e ouvi-las via desktop ou dispositivos móveis criou um novo nicho. Nesta reportagem especial, saiba mais sobre esse mercado, conheça as principais ferramentas de streaming de áudio e descubra como criar os seus próprios apps musicais baseados nestas plataformas.

Um novo som
Quando o acesso à internet exigia uma conexão discada, escutar música ou assistir vídeos na web era quase um sacrifício. Naquele tempo, havia a dependência de players e inúmeros plugins que combinados com a baixa velocidade resultavam em experiências ruins. Para se ter uma ideia, o processo básico de streaming demandava um servidor web para enviar uma mensagem para um servidor de mídia de streaming que solicitava aquele videoclipe ou arquivo de música que você havia clicado. Hoje esse processo pode ser simplificado por tecnologias como o HTML5 e Cloud Computing, focadas em áudio e vídeo, além da internet banda larga, que possibilita um caminho menos doloroso aos vídeos e músicas. Combinados com o aumento no consumo de música on-line, esses avanços deram espaços às ferramentas de streaming de música.

De acordo com um relatório da IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica), no IFPI Digital Music Report 2013, as vendas de
álbuns digitais cresceram 14% no mundo todo e a compra de faixas musicais separadamente aumentou 5,1%. O estudo ainda revelou que US$ 5,6 bilhões foram arrecadados só em 2012, com o mercado de música digital, o que representa um terço de toda a música consumida.

No Brasil, as perspectivas têm se mostrado ainda mais animadoras com um aumento de 83% nas receitas da área, de acordo com a ABPD (Associação Brasileira de Produtores de Discos). Diante desse cenário, os apps de streaming de música foram se popularizando. Eles conseguiram impulsionar de vez um nicho digital que estava sendo explorado, de forma tímida, por serviços como a plataforma de publicação de músicas em nuvem o Sound Cloud que nasceu para promover principalmente composições independentes mas trazia algumas poucas funções como widgets de redes sociais.

Conheça os principais web apps e aplicativos
Alguns dos serviços de streaming de música mais usados no mundo usam tecnologias e APIs variadas para funcionar. A seguir, você vai conhecer alguns deles, suas funções e até o suporte que oferecem, que podem ajudar na criação de seus próprios apps musicais. Acompanhe:

Comente