Blog

Especial Revista W

Texto Isabella Sánchez 

Arte Robson Carvalho

 

Existem bons motivos para investir no desenvolvimento de aplicativos para plataformas mobile (e muitos deles você já está “careca” de saber). O mercado aquecido e a popularidade dos dispositivos móveis são apenas alguns deles. Para se ter uma ideia, o faturamento com a compra de apps chegou a US$ 8,5 bilhões no mundo todo. O levantamento feito em 2012 faz parte do “Relatório Mobilize de Inteligência de Mercado”, da Aorta, empresa do grupo Mobi. O número é atraente, mas para ter sucesso e conquistar muitos usuários é preciso mais do que uma boa ideia. Estudo de público-alvo, conhecimentos técnicos de programação e, claro, noções de web design são apenas alguns passos essenciais para a criação de aplicações para plataformas móveis. Por isso, a Revista W consultou especialistas da área para oferecer este guia extremamente útil para quem está começando a criar aplicativos mobile ou para profissionais de internet que ainda não investiram nos três principais sistemas operacionais móveis.

Hoje, quem procura um smartphone ou tablet encontra três plataformas principais: Android, iOS e Windows Phone. Existem outras recém-chegadas que vão merecer a sua atenção também. No geral, assim como criar um site exige que você pense em todos os navegadores existentes no mercado, não é diferente com aplicativos móveis. Por isso, vale conhecer um pouco das alternativas. Saber em que terreno você está pisando é essencial, além é claro, de uma boa ideia, seja para um projeto pessoal ou para algum cliente. Desenvolvimento mobile exige conhecimento técnico e muita dedicação. Portanto, confira o que é necessário saber para cada plataforma.

ANDROID

Desenvolver para Android pode ser uma ótima oportunidade. O mercado mobile não para de crescer, e o sistema operacional do Google está por toda parte. É o que defente o instrutor de Android da ENG, Ubiratan Soares: “As oportunidades para o desenvolvedor Android são ótimas. O profissional especializado ainda é raro e cada vez mais desejado”, comenta. “A plataforma oferece complexidades e desafios não convencionais para quem vem do mundo de desenvolvimento web, por exemplo. Dessa forma, o preparo para atuar nessa área consiste principalmente em muito estudo e dedicação”, completa Soares.

O que preciso saber?
As funcionalidades e particularidades do sistema do robô exigem que você tenha conhecimento em algumas linguagens e técnicas específicas. Java, por exemplo, é imprescindível. “Um dos conhecimentos fundamentais é o bom domínio da linguagem Java, base para o desenvolvimento de aplicações nativas”, explica Soares. O Java é a base do seu aplicativo, e fará parte de cada detalhe que o compõe durante o processo de desenvolvimento. O especialista ainda aponta que “conhecimentos sólidos em tópicos como Banco de Dados, protocolos de comunicação HTTP/HTTPs, Multi-threading e Multimídia” são igualmente importantes para garantir
aplicações responsivas e consistentes. Se a sua ideia está no campo de games “o ideal é conhecer bem a engine na qual se pretende desenvolver o jogo, seja Cocos2d-x, AndEngine, libgdx, Unit3D, entre outros”.

Para iniciantes, a principal dica é começar do zero, estudando bastante. “Desenvolva com firmeza o seu código, procurando entender o que está acontecendo sempre, evitando ‘copiar e colar’ as soluções prontas da web. Procure entender os conceitos. Essa é a única forma de se resolver os problemas quando a internet não puder ajudar mais. Procure saber onde está a comunidade de desenvolvedores, e quais soluções a mesma já desenvolveu e se estão prontas para uso e como você também pode contribuir”, aconselha. “Existir como um sistema aberto, com uma comunidade de desenvolvedores ativa é um dos grandes trunfos do ecossistema Android”.

android apps

Comente