Blog

O que o empresário de e-commerce precisa saber

ecommerce em alta

A Sebrae separou informações essenciais para quem deseja abrir uma loja virtual. Confira

Antes de começar a se aventurar vendendo pela internet é preciso estudar e analisar diversos fatores importantes. Informações sobre o panorama geral do setor, qual o perfil do consumidor da internet, que produtos mais vendem online, estão na lista de coisas que todo empreendedor de e-commerce precisa investigar antes de mais nada. A Sebrae preparou uma lista bem completa com pontos essenciais. Acompanhe:

Panorama do setor

O número de consumidores do comércio eletrônico passou de um milhão em 2001, para 51,3 milhões em 2013. É um salto gigantesco para esse tipo de negócios. Hoje, os brasileiros que compram pela internet somam 80 milhões e a tendência é que novos compradores surjam a cada ano. Isso porque as classes C, D e E estão cada vez mais se inserindo no universo das compras online. Dos novos consumidores, a maioria é representante da classe C. Tudo isso fez com que o Brasil ficasse em evidência nesse mercado, fazendo parte dos cinco países onde mais se faz compras pela internet.

O perfil dos consumidores

O acesso maior ao cartão de crédito, a expansão da internet para grande parte da população e o aumento da venda de smartphones, notebooks e tablets são alguns dos pontos que têm feito as classes C e D irem às compras na web. Do número de consumidores virtuais, quase metade se encaixa nesse perfil. O grande desafio das empresas, segundo o Sebrae, é ganhar a confiança desses clientes, que tem menos experiência com as compras online. É preciso passar credibilidade e provar que as transações e compras feitas ali são seguras.

O recebimento do produto no prazo e procedimento de compra simplificado são dois dos principais fatores que fazem a diferença na hora de conquistar novos clientes para uma loja virtual.

O líder da América Latina

Na lista de países latinos, o Brasil é o pais que lidera no quesito comércio eletrônico, com participação das compras online de 59,1%. Em segundo lugar está o México (14,2%), Caribe (6,4%), Argentina (6,2%), Chile (3,5%), Venezuela (3,3), América Central (2,4%), Colômbia (2%) e Peru (1,4%). As compras pela web representam 2% do PIB brasileiro. E com um aumento do uso de dispositivo móveis, a previsão é de que até 2015 a internet móvel gere uma maior atividade de compra, já que a participação dos smartphones deverá chegar a 50%.

Por que o setor cresceu tanto?

Entre os fatores que ajudaram o varejo online a crescer estão: a maior segurança no momento da compra, plataformas de negociação e novos canais como social commerce (que vem das redes sociais), reformas governamentais de incentivo ao e-commerce, aumento do nível de bancos e sistemas de pagamento eletrônicos, acesso ao cartão de crédito, e por aí vai.

Produtos mais vendidos

Entre as categorias mais populares para compra na internet estão:

Moda e acessórios (19%)
Cosméticos, perfumaria e cuidados pessoais ou de saúde (18%)
Eletrodomésticos (10%)
Livros/ assinaturas e revistas (9%)
Informática (7%)

A categoria “Moda e Acessórios” foi a que mais ganhou espaço nos últimos dois anos. Isso porque o consumidor entendeu o conforto e praticidade de comprar vestuário na web, além das próprias empresas de e-commerce do segmento investirem em tecnologias e melhorias na padronização dos produtos.

Acompanhe o resto da lista no site de e-commerce do Sebrae.

• Leia as principais notícias e tecnologia

• Entrevistas com os principais especialistas do universo de tecnologia

• A opinião de especialistas sobre os assuntos do momento na web

Comente